PUBLICIDADE
Notícias
tecnologia

Apple pretende se livrar de aplicativos 'espiões', diz imprensa

Segundo o TechCrunch, alguns aplicativos gravam as atividades dos usuários sem pedir sua autorização, citando entre eles o site de viagens Expedia e a rede de lojas de roupas Hollister

00:55 | 09/02/2019
Loja da Apple em Xangai (Foto: AFP).
Loja da Apple em Xangai (Foto: AFP).

A Apple exigiu dos desenvolvedores de aplicativos que parem de usar sistemas que gravam as atividades dos usuários de iPhone sem consultá-los, sob pena de retirá-los de seus negócios on-line, noticiou nesta sexta-feira (8) o site TechCrunch.

As condições de uso da App Store, o comércio on-line de aplicativos da Apple, exige que os 'apps' peçam aos usuários autorização e anunciem de forma clara e visível quando estão sendo gravados ou tendo algumas atividades armazenadas, destacou a Apple em declaração citada pela publicação eletrônica especializada em tecnologia.

Se os desenvolvedores não puserem fim a estas práticas ou não advertirem os usuários a respeito, seus aplicativos serão retirados da App Store, destacou o fabricante do iPhone, que critica frequentemente seus concorrentes, sobretudo o Facebook, por não proteger os dados pessoais.

A Apple não respondeu às consultas da AFP.

Segundo o TechCrunch, alguns aplicativos gravam as atividades dos usuários sem pedir sua autorização, citando entre eles o site de viagens Expedia e a rede de lojas de roupas Hollister.

AFP