PUBLICIDADE
Jornal

Encantar histórias

| CCBNB | Festival Internacional de Contos Lamparina de Histórias celebra a tradição oral africana e a cultura afro-brasileira

11/02/2019 04:39:22
Evento inicia nesta quinta-feira, 14
Evento inicia nesta quinta-feira, 14

Ouvidos atentos nas rodas de histórias, em meio ao silêncio das matas ou das noites de lua cheia, são parte do poder e encantamento da pela tradição milenar criada pela oralidade. O Lamparina de Histórias: Festival Internacional de Contos mergulha nesses causos, lendas, adivinhas, cordéis. O evento reúne narradores tradicionais, urbanos e os amantes da velha arte de contar e ouvir histórias. Nesta edição, o evento acontece no Centro Cultural Banco do Nordeste, em Fortaleza, e na Escola Euclides Pereira Gomes, no Pecém,e tem início na próxima quinta-feira, 14.

Idealizado em 2009 pela narradora e educadora Júlia Barros, o festival agora ganha sua primeira edição internacional. "O Lamparina de Histórias sempre teve como base a valorização das narrativas tradicionais do Ceará, e dessa vez se debruça sobre a oralidade africana, que diz muito sobre nossa cultura", conta Júlia. O escritor e narrador Boniface Ofogo, de Camarões, é um dos convidados do evento.

"O mais bacana desse projeto é a troca de experiências com as novas gerações, porque a sabedoria se forma nesse encontro entre jovens, estudantes, em ouvir o que as gerações mais antigas tem a nos passar", continua Júlia Barros. O projeto tem realização da Casa da Prosa, editora cearense voltada para publicação de literatura infanto juvenil.

Partilhando saberes e vivências, o evento aproxima a narração oral do teatro e da música através de apresentações artísticas e conta ainda com oficinas, lançamentos literários e mesas de debates. A escritora mineira Madu Costa conduz o bate-papo Raízes dos contos africanos no mundo. "A África é o berço da oralidade. Nas quatro vezes em que visitei Moçambique, constatei a importância da memória e da palavra em tantas aldeias. Isso porque, muito antes da escrita, já existia a memória", explica a autora.

Madu, que desde pequena sempre gostou de escrever, desenhar e cantar, é autora de livros infanto-juvenis com protagonismo negro e leciona artes e literatura na rede municipal de ensino de Belo Horizonte. "Minha trajetória como professora se tornou minha militância. Procuro expandir essa temática na sala de aula, ao lançar mão da contação de histórias, da música, da cultura", completa. Madu Costa estreou na literatura com a publicação de A janta da anta (2000) e seu mais recente livro, Outra vez Mariana (2017), será lançado no próximo sábado, 16, dentro da programação do evento.

A programação musical será conduzida pela Banda Cabaçal Palmares, na sexta, 15, e apresentação do Tambor de Crioula Filhos do Sol, às 18 horas do próximo sábado, 16. Toda a programação é gratuita. Estudantes da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) também participarão de maratona de contos africanos no sábado.

Serviço

Lamparina de Histórias: Festival Internacional de Contos

Quando: quinta-feira, 14, sexta-feira, 15, e sábado, 16, de 10h às 19h

Onde: Centro Cultural Banco do Nordeste Fortaleza (Rua Conde d’Eu, 560, Centro) e Escola Euclides Ferreira Gomes (R. Marcionília Sampaio - Centro, São Gonçalo do Amarante)

Classificação:Livre

Mais informações: (85) 98526-1201/ (85) 3252-3343 (Casa da Prosa)

Ivig Freitas

TAGS